favoritos contactos
FREGUESIA DE VALDREU      << voltar
Do alto de Mixões da Serra, estende-se uma vasta área de montes e serras que compreendem a freguesia de Valdreu. É nestes vales que se guardam ainda hoje várias aldeias e núcleos rurais de grande tipicidade e com vestígios sobre a vida comunitária que remontam a vários séculos atrás. É o caso da aldeia de Bezeguimbra, mas também dos núcleos de Mixões de Baixo e de Cima. Por aqui, a preservação das tradições tem-se assumido como a grande causa comum, pela afirmação de uma terra que se destaca pela bravura da sua Natureza e pelo património ancestral.

A secular Bênção dos Animais, enquadrada pela imponente envolvente do santuário de Santo António de Mixões da Serra, apresenta-se como o evento de referência da freguesia com maior área de território de todo o Vale do Homem. A pastorícia assume-se claramente como a actividade mais profícua para as gentes que recusam abandonar este ‘paraíso’ da Natureza, mantendo uma serena vida comunitária em pequenos núcleos rurais.

Situado a vários quilómetros do alto de Mixões da Serra, o centro da freguesia gravita em torno do antigo mosteiro, onde se encontra a igreja matriz, cujas origens remontam a épocas anteriores à nacionalidade. Algumas peças primitivas do monumento, que surge referenciado em documentos já na entrada no século XII, evidenciam a religiosidade das gentes destas terras ainda no primeiro milénio desta era. Ao longo da serra, pode ainda descobrir-se a capela da Senhora da Luz.

A secular tradição bênção de animais em Santo António de Mixões da Serra remonta ao século XVII, quando – reza a história – uma grande peste vitimou uma boa parte dos animais que na altura ajudavam os agricultores nas suas lides, nomeadamente vacas e cavalos. Era por volta do ano 1680. Desalentada, a população da freguesia de Valdreu prometeu a Santo António a construção de um templo em sua honra, se o santo livrasse os animais da doença e dos lobos. O santo milagreiro "ouviu" as preces e, em agradecimento, o povo edificou uma pequena capela no alto do monte, que mais tarde se transformou num santuário. Desde então, todos os anos, no domingo anterior ao dia 13 de Junho - dia de Santo António -, os lavradores da região levam os seus animais ornamentados com flores e fitas a Mixões da Serra, onde assistem à missa e à bênção. É uma manifestação de fé, que ainda hoje perdura, por parte de um povo simples e trabalhador, como sublinha o padre António Marques, a quem compete orar e aspergir os animais com a ‘água-benta’. Com maior ou menor paciência, os animais esperaram pela bênção, para que Santo António os livre de todos os males. É um ritual que se repete, pelo menos, desde 1680 no alto de Mixões da Serra, onde as manifestações da devoção antonina se reportam ao século XV.

Referência histórica

Vestígios de fortificações castrejas confirmam a ocupação das terras de Valdreu desde há vários milhares de anos. Além da antiguidade de núcleos rurais que surgem pela freguesia, são várias as edificações que garantem a religiosidade das gentes desta terra desde há vários séculos. A origem do templo que dá hoje corpo à igreja matriz remonta a períodos anteriores à época medieval e ao século XII.

Padroeiro: Divino Salvador
População: 1020 habitantes
Eleitores: 878 eleitores
Área: 18 km2
Locais de interesse: Igreja paroquial do Mosteiro; Aldeia típica de Bezeguimbra; Santuário de Santo António de Mixões da Serra; Capela da Senhora da Luz.
Festas: Santo António e Bênção dos Animais (domingo anterior a 13 de Junho); Senhora da Luz (domingo seguinte a 13 de Junho).

Junta de Freguesia

Presidente: Manuel do Sameiro Martins
Secretário: Manuel Pereira Martins
Tesoureiro: Fernando da Lomba Marinho

Assembleia de Freguesia

Augusto Martins Freitas Lima
Manuel David Pereira Araújo
António José Silva Costa
Joaquim Martins Pereira
Manuel Antunes Martins
Álvaro Azevedo Martins
Manuel dos Santos Barros
GALERIA
  • DESCRIÇÃO
  • DESCRIÇÃO
  • DESCRIÇÃO
  • DESCRIÇÃO
  • DESCRIÇÃO
  • DESCRIÇÃO
LOCALIZAÇÃO